Recent Posts

Contributors

CRÍTICA - Thor: Ragnarok

Depois de muito tempo procurando o tom dos filmes do Thor, finalmente Taika Waititi encontrou o timing perfeito e o estilo próprio da franquia da MARVEL, que até então, era uma das mais fracas.


Thor era sem dúvida nenhuma o personagem mais desinteressante do universo cinematográfico, seus filmes não eram tão populares quanto outros chefões do universo MARVEL, até porque era difícil colocar Chris Hemsworth para trabalhar com a parte sombria e mais séria do personagem. Isso pode ser provado com o fato de que a cena mais memorável dele antes do filme Ragnarok era a comédia entre ele e o Hulk em Vingadores. Obviamente Chris trabalha melhor com o gênero comédia, o que foi um dos grandes trunfos desse filme.
Taika é um gênio quando se trata de timing, com piadas preparadas e até mesmo piadas colocadas de maneira tão correta que você sente a identidade do filme. Não são piadas colocadas no roteiro de maneira desorganizada, como por exemplo em Doutor Estranho, mas sim de maneira com a qual você sinta que a piada devia estar ali.


E apesar de muitos dizerem que o filme não tem sua identidade visual, ele é bem único e sim, é uma homenagem direta ao gênio Jack Kirby, que participou da criação do roteiro.
A atuação de todos está fantástica, desde os personagens secundários, até os protagonistas, e eu juro que nem vou citar a atuação de Loki que tem para mim a melhor cena do filme, chegando como salvador de Asgard. A vilã é memorável e - depois da leva de vilões mal trabalhados da MARVEL - ela veio com uma motivação forte e boas explicações de seu passado e objetivo. A participação especial de Benedict como Doutor Estranho, apesar de pequena já nos deixa animados, o poderoso personagem de atuação impecável, tem seu papel explorado e nos dá um gostinho de "quero mais". Grão Mestre também é outro personagem extremamente cativante, com uma atuação engraçadíssima, com direito à piadas com orgias e uma segunda cena pós créditos hilária. Vale também citar Valquíria, a personagem Argadiana que ocupa o lugar de Jane Foster - o que é um alívio para os odiadores da personagem - como interesse romântico do Thor, sendo uma personagem bem construída e bem presente.
Num geral, Thor: Ragnarok é um filme genial da Marvel, provando que o mercado ainda não está saturado de filmes de herói, além de ser extremamente engraçado, sendo tanto um filme bom quanto um filme memorável.

Entretenimento: 5/5
Roteiro: 5/5
Trilha Sonora: 5/5 - com direito à Led Zeppelin
Fotografia: 5/5
NOTA: 5/5